11 de Novembro, 2021

Tenho Glaucoma: choco e caio muitas vezes. Porquê?

Ouvir o Programa no site da TSF
Médico Oftalmologista: Maria João Menéres

Devido às alterações no campo visual, uma pessoa que tenha glaucoma pode cair várias vezes, por exemplo, enquanto caminha. A oftalmologista Maria João Menéres explica as implicações desta doença:

O glaucoma é uma doença do nervo ótico que, na maioria das vezes, está associada ao aumento da pressão intraocular, com consequente morte das células do nervo ótico. Estas não se regeneram, e a sua perda tem como consequência as alterações marcadas no campo visual e, em última distância, a cegueira.

O que é o campo visual? O campo visual é toda a área que é visível com os olhos fixados num determinado ponto, mais concretamente a visão central e periférica, ou seja, para a direita, para a esquerda, para cima e para baixo.

Nesta doença, a evolução natural consiste numa perda progressiva do campo visual, sendo a visão central a última a perder-se. Portanto, uma pessoa com glaucoma pode ter uma visão central 100% e achar que vê muito mal porque o campo visual encontra-se alterado. A pessoa não vem bem para os lados. Se alguém tem glaucoma e choca com objetos ou pessoas, e cai frequentemente, quer dizer que esta pessoa tem glaucoma avançado com alterações importantes no seu campo visual, o que é impactante na qualidade de vida dessa pessoa, levando a que, por exemplo, ao caminhar na rua a olhar em frente e não para o chão, não se aperceba de um buraco, um degrau ou vá contra objetos, levando a um maior risco de quedas com todas as consequências que daí possam advir para a saúde e bem-estar da pessoa.

Considerando que a maioria dos glaucomas são de carácter crónico e progressivo é de suma importância a observação e seguimento por um oftalmologista. Especialmente a partir dos 40 anos de idade, e em pessoas que tenham familiares com glaucoma.

Na maioria das vezes, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado permitem alterar a evolução natural da doença, preservando a visão em toda a sua amplitude, e consequentemente melhorando a qualidade de vida do doente.

No programa de amanhã falamos sobre as queixas no tratamento do glaucoma.

Com o apoio da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.