20 de Outubro, 2021

Moscas volantes… “floaters”, o que são? Necessitam de tratamento?

Ouvir o Programa no site da TSF
Médico Oftalmologista: João Nascimento

O aparecimento de moscas volantes no campo de visão pode ser um alerta para o descolamento da retina e o oftalmologista João Nascimento explica que deve ir ao médico se começar a ver pontos ou manchas escuras como uma espécie de aranhiços.

É isso mesmo – é uma sensação que se traduz numa perceção de pequenos filamentos que não existiam e passaram a existir; portanto, o que interessa é a evolução recente. Todos nós temos pequenas imperfeições no sistema visual e pequenas alterações e temos a perceção de pequenos mosquitos, digamos assim. Mas quando são de instalação recente podem predispor para o descolamento da retina. Portanto, são queixas que têm a sua importância, sobretudo se associadas a estas queixas aparecerem associação de flashes luminosos na periferia, de lado. A isso chamamos fotopsias: são um sinal de risco e que devem alertar o doente para se dirigir a um oftalmologista para ser feita uma avaliação com dilatação.

Isto é sobretudo mais importante em pessoas que tenham algum tipo de predisposição, pessoas que tenham miopias acima de 3, 4 dioptrias; são pessoas que tem de estar alerta para o aparecimento destas moscas volantes, relativamente recentes.

Há um tempo, que é um tempo útil, para fazer aquilo que se chama de retinopexia laser, ou seja, um laser que reduz fortemente o risco de descolamento da retina. Portanto, grande parte dos descolamentos da retina podem ser prevenidos desde que as pessoas estejam atentas às moscas volantes de instalação recente.

Amanhã tiramos dúvidas sobre a trombose ocular.