6 de Outubro, 2021

Crianças com necessidades visuais específicas – como ajuda o Oftalmologista?

Ouvir o Programa no site da TSF
Médico Oftalmologista: Catarina Paiva

Hoje falamos sobre crianças com necessidades visuais especiais, e a oftalmologista Catarina Paiva explica o que pode ser feito nestes casos:

São crianças que têm um problema oftalmológico, e que apesar do tratamento médico ou cirúrgico, a visão não chega aos 100%, e, portanto, consideramos baixa visão, crianças que tenham uma visão inferior aos 3 décimos. E isso tem implicações na aprendizagem, na locomoção, na maneira de como estão no seu dia-a-dia, e para estas crianças temos que ter uma abordagem específica. Estas crianças devem ser avaliadas numa consulta multidisciplinar, em que para além da equipa de oftalmologia, devemos intervir envolvendo a fisiatria porque as crianças podem ter vários problemas do ponto de vista da locomoção, da postura, etc., e isso é avaliado por um fisiatra e por um colega do desenvolvimento.

Do ponto de vista oftalmológico, o que fazemos é tentar adaptar as ajudas técnicas que façam com que a criança consiga ampliar ou amplificar a visão que tem. Utilizamos ajudas que aumentem o longe, que é muito importante; nomeadamente para ver para o quadro; aparelhos que façam com que a imagem do quadro aumente e que a criança assim consiga ver. E aparelhos também, ou ajudas ou óculos específicos, especiais, entre aspas, que ampliem o perto. E é dessa forma que conseguimos que uma criança que tem, à priori uma visão que faria com que não tivesse um desempenho capaz; nomeadamente na escola, porque é muito importante, são crianças que estão a fazer a aprendizagem; com estas ajudas e com esta abordagem conseguem ver para o quadro, conseguem ler e escrever, e fazer tudo da maneira mais funcional possível.

No programa de amanhã falamos sobre crianças sem queixas, mas que precisam de usar óculos.