15 de Novembro, 2021

Coloco gotas para o glaucoma mas não sinto melhoras. O que fazer?

Ouvir o Programa no site da TSF
Médico Oftalmologista: João Matias

Se um doente com glaucoma põe gotas mas não sente melhoras, deve procurar ajuda médica.

O oftalmologista João Matias recorda que, nesses casos, o tratamento não deve ser interrompido:

Não deve fazer nada e a pessoa deve manter a medicação que está a fazer. Isto porque o glaucoma é uma doença degenerativa do nervo ótico associado normalmente ao aumento da pressão intraocular em que não existe possibilidade de recuperação da visão perdida, e portanto, o objetivo do tratamento passa essencialmente por não perder mais visão ou mais campo visual associado ao glaucoma.

E a função das gotas e dos outros tratamentos disponíveis é dar cumprimento a esse objetivo, fazendo baixar a pressão intraocular – que é a única maneira conhecida comprovadamente e até ao momento capaz de travar a evolução da doença.

No entanto, gostaria de realçar a importância das consultas de seguimento, após o diagnóstico do glaucoma e o índice de tratamento, no seu médico oftalmologista, para avaliar se o tratamento está a ser bem-sucedido. Por um lado, existem erros de percepção: muitas vezes esta população é uma população mais idosa e, após uma primeira consulta em que foi explicado o diagnóstico e o tratamento, o doente tem muita informação a absorver e não percebeu, muitas vezes, o objetivo da prescrição do tratamento ou a duração do mesmo. Por outro lado, devemos também nessas consultas de seguimento, avaliar a eficácia do tratamento que o doente está a fazer, isto é, avaliando se existe efetivamente uma baixa da tensão ocular e uma estabilização da doença. E por último- e também muito importante de avaliar- a segurança: se existem alguns efeitos secundários locais ou sistémicos que raramente são graves, mas que às vezes poderão levar a fazer uma substituição da medicação – ou alterando as gotas para outra classe oftalmológica em que esses efeitos secundários possam não se observar ou então propondo outros tratamentos disponíveis para o glaucoma, que no caso desta doença passa essencialmente pelo laser e pela cirurgia. 

No programa de amanhã continuamos a tirar dúvidas sobre o tratamento do glaucoma.

Com o apoio da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.